>
Fé na Feira
  • Iguarias para oferecer e comer
    Iguarias para oferecer e comer
  • Fumos de Exu
    Fumos de Exu
  • O adereço é a conta guia
    O adereço é a conta guia
  • A moça da esquina
    A moça da esquina
  • O banquete dos Deuses
    O banquete dos Deuses
  • Esperando a hora do corte
    Esperando a hora do corte

Fé na Feira

A Feira da Sete Portas é um exemplo de que a africanidade baiana pairou além da história. O ambiente é permeado por um acervo de artigos religiosos que impressiona aqueles que não têm o vínculo com a tradição do candomblé, mas que mesmo assim sente-se tocado com a forma fidedigna como é passada os relatos, citações e sugestões.

A feira revela de forma inexplicável, através da sua composição, esses aspectos místicos que sempre funcionaram em paralelo ao oficial. É um espaço que causa impacto no contexto urbano atual, pois não é concebido apenas como um local de comércio, apesar de que por principio o é.

A dualidade presente na cultura baiana é expressa através dos objetos, utensílios, alimentos que assumem duplo sentido, o real e o sugestionado, acabam sendo mais um argumento de venda. A própria distribuição dos espaços obriga a pessoa a desvendar a feira. Na sua fachada encontra-se o comércio normal e no seu interior os artigos considerados acervos da religiosidade. O “milagre” da feira não está na comercialização dos seus produtos, e sim na crença ou descrença que ela desperta.

palomas_20042011_001-1

Ana Carolina Rosário

anac_20042011_001

Paloma Saraiva

Comentários