>
O simples ato de comer
  • Comendo água
    Comendo água
  • Comendo pelas beiradas
    Comendo pelas beiradas
  • Comendo o pão que o diabo amassou
    Comendo o pão que o diabo amassou
  • fComendo poeira
    fComendo poeira
  • Comendo pilha
    Comendo pilha
  • Quem come quieto come duas vezes
    Quem come quieto come duas vezes

O simples ato de comer

O baiano tem um jeito muito peculiar de falar, marcado por misturas étnico-culturais demasiado especiais. São marcas que variam desde a fonética até as figuras de linguagem, conferindo ao dialeto baiano um aspecto bastante singular, sem perder a essência comum. É impressionante em nossa cultura a variação semântica que o verbo “comer” apresenta. Esta, que vai muito mais além do que o ato de ingerir alimentos.

O simples ato de comer tem, regionalmente, diversos sentidos interpretativos. Então, vale a pena lançar um outro olhar às expressões formadas com o verbo comer, olhar este que perpassa situações absurdas e hilárias, mas que não conseguimos perceber no momento em que falamos.

São essas situações que quebram com a nossa rotina de necessidade fisiológica e nos traz uma simbologia mais profunda do uso do verbo comer. O que seria de um bom baiano que não come “pilha”? Ou então, daquele que nunca “comeu água” ou ainda aquele típico soteropolitano que só “come quieto” e come melhor, porque come duas vezes.

Felipe Dias

Raína Biriba

2008.2

Comentários