>
Alegria de Pobre
  • Washington dos Santos: “Sustento mãe, irmãos e minha esposa vendendo bombons”.
    Washington dos Santos: “Sustento mãe, irmãos e minha esposa vendendo bombons”.
  • Kelly do Espírito Santo: “Meu filho estava internado por desnutrição, agora está bem”.
    Kelly do Espírito Santo: “Meu filho estava internado por desnutrição, agora está bem”.
  • Cláudio da Silva: “A chuva levou minha casa, mas deixou minha vida”.
    Cláudio da Silva: “A chuva levou minha casa, mas deixou minha vida”.
  • Sem título
    Sem título
  • Sem título
    Sem título
  • Sem título
    Sem título

Alegria de Pobre

Constantemente escutamos frases irônicas, sobre pessoas desfavorecidas financeiramente, ou seja, os pobres. Como por exemplo:

“Alegria de pobre dura pouco“;

“Alegria de pobre é ônibus vazio”;

“Alegria de pobre é guardar a macarronada para fazer sopa no dia seguinte”.

Mas se pararmos para refletir, como pode pessoas que passam o dia inteiro trabalhando nas ruas, expostas ao sol e as tragédias que perpassam o ambiente de miséria, encontrarem motivos para sorrir?

É bem verdade que eles são felizes sim, o que é ocasionado por motivos simples como estar vivo e poder trabalhar para garantir o sustento da família. Nosso projeto consiste em retratar pessoas simples e alegres, marcadas pelas historias de sofrimento e luta para poder ter acesso aos pequenos benefícios que os recursos financeiros podem oferecer.

Maiza Macedo

Ketsia Figueiredo

Ketsia Figueiredo

2007.2

Comentários