>
A coexistência dos diferentes
  • Solidão social
    Solidão social
  • Berços antagônicos
    Berços antagônicos
  • Negação da diferença
    Negação da diferença
  • Distância entre irmãos
    Distância entre irmãos
  • Respeito aos gêneros
    Respeito aos gêneros
  • O amor flerta com os contrários
    O amor flerta com os contrários

A coexistência dos diferentes

Cada ser é único. Cada um tem caracteristicas intrínsecas que o tornam um átomo especifico no universo social. Cada um é inserido em um ponto distinto dentro da experiência da vida. De tal modo, que mesmo as emoções primárias do espírito humano, apesar de serem interpretáveis por comparação, são absolutamente particulares dentro do conjunto de valores culturais.

Somos, portanto, inevitavelmente sozinhos em nossa individualiadade. O máximo que conseguimos é compartilhar algumas poucas semelhanças com outros elementos solitários.

Dada a unicidade de cada indivíduo ou, quando muito, algumas semelhanças entre determinados grupos, a relação entre os diferentes parece tender naturalmente para o conflito. Porém, o contato traz consigo a potencialidade da aceitação, da permuta ou ainda da negação. Neste momento, o sujeito tem a oportunidade ímpar de se distanciar da solidão ao tempo que comunga com o diferente.

Milena Carvalho

Milena Carvalho

Samuel Barros

Samuel Barros

2007.2

Comentários