>
Teatro das Mãos
  • Sem titulo
    Sem titulo
  • Sem Título
    Sem Título
  • Sem título
    Sem título
  • Sem título
    Sem título
  • Sem Título
    Sem Título
  • Sem título
    Sem título

Teatro das Mãos

Não nos damos conta de como utilizamos nosso corpo para expressar coisas que bastaria comunicar através da linguagem oral.

Quando precisamos nos expressar seja pela escrita, pela fala, por imagem há toda uma composição mental que une harmonicamente cada parte do corpo a fim de servir como um complemento para aquela comunicação.

Nosso corpo fala e muito, até mesmo coisas que não queremos dizer!

Neste espetáculo, as mãos são os dois atores principais, pois têm um papel fundamental para o sucesso da sua obra.

Com as mãos podemos representar todos os sentimentos do ser humano!

Quando quer o perdão, suplica ao outro estendendo as mãos e como resposta tem as mãos do companheiro sobre seu ombro.

O melhor conselheiro do homem, antes mesmo do travesseiro, foi a mão, que aparou sua cabeça sobre o chão frio e limpou suas lágrimas.

Quando se quer transmitir afeto, as mãos leves, carinhosamente, massageiam as costas do amado. E mesmo quando distante deseja-se lançar ao outro seu amor, beijamos a palma da mão e sopramos este gesto apaixonado.

As mãos são das mais variadas formas, cores, credo, religião. Às vezes a unha estar por fazer, a cutícula salta os olhos. Em alguns momentos estão calejadas, representando assim a experiência, algumas mãos acabaram de nascer, mas aos poucos, com a vivência, logo, logo, estarão atuando no palco da vida!

Não nos damos conta de como utilizamos nosso corpo para expressar coisas que bastaria comunicar através da linguagem oral.

Nara Pino

Rafael Queiroz


2005.2

Comentários